© 2017-2019 INOVAMO - Construindo decisões inovadoras

3 hipóteses e conclusões que vão mudar seu olhar para dados e um setor chave de crescimento do país

March 15, 2018

 



Olhar para números e estatísticas têm seu grande valor. E aliá-los a questões fundamentais de nossa vida cotidiana e do país é ainda melhor.

 

Criamos três hipóteses e as concluímos* com base nas informações do último Exame Nacional do Ensino Médio disponível**.

Hipótese 1: Alunos que em algum momento trocaram seus verdadeiros estados de nascimento para estudarem em outro estado naturalmente tiram notas de redação menores do que os que não trocaram.

Verdadeiro. As médias são estatisticamente menores (TROCOU 527,91 x NÃO TROCOU 532,69). Porém, como as médias são bastante próximas, apesar da diferença estatística, efeitos práticos não são muito observados. Não parece ser um fator de grande relevância, pois a magnitude da diferença é baixa. Quem estuda no mesmo estado que nasceu tende a ter uma nota um pouco maior do que quem troca de estado, mas não muito maior.

Além disso, os gráficos das distribuições são absurdamente parecidos, indicando mais uma vez que o fator não é determinante para o aluno ir muito melhor na redação.

 

Hipótese 2: Alunos que estudam em área urbana vão melhor na redação do que os alunos que estudam em área rural.

Verdadeiro. Além de haver diferença entre as médias, essa diferença começa a ter relevância.

  • as médias são distantes em cerca de 42 pontos (URBANA 540,14 x RURAL 497,78)
     

  • a dispersão também é maior em um dos grupos. É mais incerto prever a nota de redação de um aluno que estuda numa área urbana do que de um aluno que estuda numa área rural. É uma diferença sutil, mas ela existe. Os dados trazem um intervalo de confiança para a média maior para os alunos da Zona Rural

 

Hipótese 3: Alunos que estudam no exterior tiram melhores notas do que todos os outros.

Falso. Alunos que vêm de escolas privadas nacionais têm em média notas de redação melhores. Alunos que vêm de escola do exterior tiram boas notas, mas não melhores que os alunos que vêm de escola privada nacional.

Os que vêm da escola pública, infelizmente, tiram notas mais baixas do que os demais (PÚBLICA 511,52 X PRIVADA 650,93 X EXTERIOR 627,88).
 

 

E porque essas informações são importantes?
 

Por vários fatores, seguem quatro deles:

  • Contribuição para o sucesso da educação. Se houver um aprofundamento das análises, conseguimos saber o que falta na educação da zona urbana para atingir patamares melhores na redação, por exemplo.
     

  • Serviço de apoio a políticas públicas. Em que devemos investir? Onde queremos chegar com o nível educacional? Não nos esqueçamos da boa vontade política, essencial neste caso.
     

  • Melhoria, pelas escolas e universidades, sobre o tipo de aluno que tem interesse e/ou que se matricula. Com o estilo de análise acima, é possível identificar qual aluno tende a evadir mais, ou tende a não querer estudar enquanto jovem, por exemplo. Pode-se extrair a melhor abordagem para aprimorar a experiência do próprio aluno.
     

  • Incentivo à captura (e uso) dos dados dos clientes. Com mais informação relevante (aquela que importa), as empresas abrem chance para serem mais eficientes, antecipando eventos e tomando decisões inovadoras.


Fica aqui a nossa motivação para próximos debates.

  • Será que a análise acima tem as mesmas conclusões para as notas de Matemática? E para as notas de Linguagem e Códigos?
     

  • Escolas outliers (que estão em regiões estatisticamente piores em nota de redação mas que possuem uma nota de redação muito boa) podem ser estudadas e suas formas de trabalho espalhadas pelo Brasil?
     

  • Escolher fazer a prova de Inglês é a melhor escolha? Por que não escolher a prova de Espanhol?
     

  • E se começarmos a combinar zona urbana e escolas municipais? E zona rural, escolas privadas e mudança de estado? Quais resultados esperaríamos?

 


Fonte: Base de dados do Enem 2016
 

* Todas as conclusões foram feitas considerando o teste de diferença entre médias, levando-se em consideração as variâncias das médias, e não somente os valores das médias descritas.

** Para todas as análises, foram utilizadas informações completas. Ex.: para a análise de nota de redação versus tipo de escola, foram utilizados os dados dos cadastros onde havia o dado de tipo de escola informado e a nota de redação informada. Havendo um ou outro somente, a informação foi desconsiderada.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Você sabe quantos alunos prestam o Enem, mas não se matriculam em nenhuma Universidade?

November 15, 2019

1/7
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo