© 2017-2019 INOVAMO - Construindo decisões inovadoras

A maratona do desempenho acadêmico e seus atalhos

May 11, 2018

Se fosse uma corrida para vencer uma maratona de desempenho acadêmico, qual a sequência dos alunos (do pior ao melhor) você classificaria? Você tem um palpite?

 

A resposta, para os ansiosos de plantão, fica ao fim do artigo.

 

Com este simples exercício, podemos entender que:

 

• O que os olhos não veem, o coração sente sim. A assimetria de informação, no caso de análises quantitativas, traz grande competitividade para você ou lhe tiram do mercado. Informações que hoje você não dá valor, podem fazer falta num futuro muito próximo; informações que hoje você dá valor, podem ser simplesmente custo para você, pois elas podem não contribuir para suas decisões e a experiência do seu cliente pode ser aquém do que ele espera.

 

• É confuso decidir sozinho. E pedir ajuda para seus amigos lhe confundirão ainda mais. Nossos preconceitos se manifestam quase que em 99,9% das coisas e 99,9% do tempo. Nossas experiências determinam como vamos encarar o presente e o futuro (é do ser humano!). Por isso, análises feitas com julgamento devem ser usadas com muita cautela, para não dizer que devem ser evitadas. Análises e aplicações massificadas requerem indicadores com baixos vieses ou nenhum, e até requerem estratégias challenge (com risco controlado) para que possamos continuar a concluir as mesmas coisas, ou não, e assim pivotar.

 

• Olhar para os dados é muito útil e necessário. Se temos insights de como se comporta o desempenho acadêmico daquele aluno ou de outro olhando para os dados, sem ao menos gastar um tostão com uma grande logística que requer a aplicação de provas sigilosas, elas podem servir para que grandes atores do ensino: ofereçam produtos mais adaptados à necessidade dos alunos (e deles mesmos), segmentem o atendimento quanto a velocidade e a forma, priorizem esforços do time com relação aos atingimentos das metas corporativas (ou seja, façam “mais com menos” ou com a mesma estrutura), ou simplesmente, reduzam seus custos.

 

Vale lembrar também que este exercício demoraria milésimos de segundo com a utilização de processos automatizados de máquina (e ainda incorporaria o tão falado machine learning), enquanto que fatalmente demoraríamos bastante tempo para deduzir a sequência das fotos de acordo com desempenho acadêmico (que dirá se acertássemos!). Somos muito bons para análises bivariadas, e quase nada bons para análises multivariadas.

 

Saber se a profissão do pai é mais ou menos relevante que a profissão da mãe é importante para que você conheça seu aluno.

 

Saber se a escolaridade da mãe é mais ou menos relevante que a escolaridade do pai é importante para que você conheça seu aluno.

 

Como pais, tomar a decisão de ter um filho a mais, quando se já tem 3, é essencial para entender que tipo de futuro você quer dar para sua família.

 

E para o maior interessado (ele, o aluno!), entender se estudar de manhã no ensino fundamental ou se obter um trabalho antes de entrar na universidade ajuda ou prejudica seu desempenho acadêmico poderá fazer toda a diferença lá na frente.

 

Para manifestar seu interesse no algoritmo de desempenho acadêmico, entre em contato pelo contato@inovamo.com.br, ou acesse www.inovamo.com.br e preencha o formulário ao final do site solicitando um contato.

 

Se houver interesse em novos algoritmos, que se adeque aos seus objetivos e sua disponibilidade de informações, a InovaMo terá imenso prazer em lhe atender.

 

A resposta correta (ou seja, com base em dados empíricos) para o exercício proposto, em ordem de pior para melhor desempenho acadêmico é:

BCAED

Fonte de dados: Enem

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Você sabe quantos alunos prestam o Enem, mas não se matriculam em nenhuma Universidade?

November 15, 2019

1/7
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo