© 2017-2019 INOVAMO - Construindo decisões inovadoras

A nossa copa do ensino superior

June 28, 2018

Quando falamos de educação, todos nós temos dúvidas (e algumas certezas) sobre a qualidade dos alunos que estão dentro das salas de aula do ensino superior. Vamos lembrar que serão esses os atores principais no esforço para tornar o país mais produtivo nos próximos 5 a 30 anos.

 

As perguntas são as mais variadas:

  • Quem realmente quer estudar?

  • Qual a qualidade dos alunos que estão na sala de aula?

  • Nosso sistema de avaliação é adequado a permitir uma leitura real da situação?

 

Fato é que há oportunidades de melhoria e fato é que temos melhorado alguns aspectos.

 

Por exemplo: qual seu palpite sobre o estado com a demanda muito maior do que a oferta no ensino superior? Percentualmente falando, é o estado do Pará. Para se ter uma ideia, do total de alunos que prestam o Enem, 5,3% são de lá. Porém, quando olhamos a representatividade deste estado nas matrículas, apenas 2,8% chegam até ela. Há questões do mérito se a conversão é menor pela qualidade dos alunos que saem do ensino médio, ou se é porque se ofertam menos vagas (ou se têm menos universidades). Essa é uma questão que merece um outro post.

 

Desafiador e tanto é tentar compreender, de uma forma razoavelmente racional, a qualidade dos alunos que chegam para pleitear o sonho de obter o “canudo”.

 

É sabido também que o Enem tem melhorado a forma como vem avaliando os alunos. É a nossa copa da educação. O nível das provas aumentou, sendo possível compreender o entendimento exigido para que aquele aluno ultrapasse a barreira do ensino médio. A própria métrica de avaliação avançou muito nos últimos 10 anos.

 

Sob essas circunstâncias, fizemos a seguinte análise:

  • Identificamos as características mais relevantes dos alunos que influenciam para obter uma nota boa (ou ruim) no Enem.

  • Através dessas mesmas características na carteira das matrículas das universidades, foi possível compreender qual o nível médio de nota de Enem cada uma delas obteve.

 

Com isso, pode-se identificar o nível de desempenho acadêmico dos alunos que estão dentro da sala de aula. A partir deste nível, daí é com ela: a universidade passa a ser responsável por moldar o desempenho de acordo com a área e com a exigência do mercado de trabalho.

 

Mas, o que isso significa?

 

Que podemos, a partir de agora, entender qual o nível de apetite a risco dessas universidades. Se você entende que, ao colocar os melhores alunos em sua carteira, as chances de evasão e inadimplência são menores (isso é comprovado), você entende qual é a estratégia daquela universidade e pode assim compreender o que esperamos como fruto daquela universidade nas próximas formaturas e sobre sua gestão atual também.

 

Menos alunos desistem, menos alunos deixam de honrar compromissos financeiros, com mais qualidade eles entram (será que com mais qualidade eles saem?), e então teríamos um cenário previsto sobre preenchimento de vagas no mercado de trabalho, por exemplo.

 

Resultados

 

Das 5 primeiras posições, 4 fazem parte do núcleo da FGV. A Escola de Economia de São Paulo (FGV) foi a que obteve a maior nota média*: 581,17.

 

Vamos aos campeões. Segue a lista das top 10 que obtiveram melhores médias de qualidade obtidas no Enem com base no método:

 

Para os "campeões de audiência", sob a perspectiva de volume de alunos, segue a lista das top 10 e suas respectivas notas médias do Enem**:

 

Com esses números, é possível tirar conclusões interessantes e inclusive relacioná-los com outros aspectos (Enade, % de vagas de programas de incentivo, empregabilidade, etc). De cara, o que chama atenção é a diferença substancial na nota média entre o primeiro e o segundo grupo.

 

Quer saber qual a conclusão para os cursos ou outras características de interesse, ou mesmo quer ter acesso ao resultado de todas as 2.101 instituições privadas de ensino superior? Deixe seu contato no formulário em www.inovamo.com.br ou através do caio.silva@inovamo.com.br.

 

* Esta nota é comparável à nota do Enem.

** Tomou-se a liberdade de não divulgar o nome das universidades. Se houver interesse em conhecer todo o resultado, entre em contato conosco.

Fonte: Dados referentes às últimas divulgações oficiais do setor (2016).

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Você sabe quantos alunos prestam o Enem, mas não se matriculam em nenhuma Universidade?

November 15, 2019

1/7
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo